Anos 20

Esta década foi denominada de “Anos Loucos”, devido ao caráter revolucionário do período e da grande inovação vivenciada. Nesta década, as propostas de moda surgidas no final dos anos 10, como o encurtamento das saias e dos cabelos com cortes bem curtos, foram confirmadas e concretizadas, tronando-se as principais características desta década.

Outras características deste período são as linhas funcionais, práticas e simples que foram traduzidas na silhueta tubular; a androginia para as mulheres; a cintura estava deslocada para baixo, chegando à altura dos quadris; os seios eram achatados com o auxilio de faixas e a cintura não mais parecia em curva.



A moda vigente estava em total concordância com o campo das artes, que vivia um momento de Art Deco, privilegiando as formas geométricas, quando as referências curvilíneas foram todas deixadas de lado.



Além da grande influência do Art Deco neste período, houve também a influência do jazz o que culminou no encurtamento dos vestidos e das saias, até o joelho, para que as mulheres se sentissem mais a vontade na hora de dançar.



Chanel é o grande nome dos anos 20. Ela foi responsável por trazer o traje masculino para a moda feminina. Inicialmente, adotara o preto como luto e hoje é associada à criação do que chamamos de “pretinho básico”. Chanel foi responsável também por impor a moda do cabelo curto. Data de 1921 a criação do perfume que a iria converter numa grande celebridade por todo mundo, o Chanel Nº 5 que teve o frasco desenhado pela própria estilista.


Gabrielle Chanel


Chanel foi a grande criadora do tailleur – versão feminina do terno
O perfume chanel nº5 foi o primeiro perfume a levar o nome de um estilista

Chanel ao se inspirar no uniforme dos marinheiros e mais uma vez trazendo essa referência masculina para o guarda roupa feminino, acabou criando o estilo "navy" que hoje é considerado um clássico deixado por ela. Inspirada nos marinheiros (as cores deste estilo são: azul, branco e vermelho) ela criou, a partir dos anos 20, riscas bicolores, botões e detalhes dourados, vestidos e tailleurs com golas navais. 


As listras horizontais azuis marinho, vermelho e branco foram eternizadas
Cena do filme "Coco Antes de Chanel" (2009)



Além de Chanel outro nome importante deste período foi o de Jean Patou, este estilista foi responsável pela criação da linha sportswear.






Já a Madeleine Vionnet possuía uma técnica engenhosa, inteiramente ligada à construção do vestido. A grande novidade introduzida por ela foi o corte em viés, conseguindo evidenciar as formas femininas com muita sensualidade. Inicialmente, ela realizava os seus projetos em bonecas, drapeando, cortando e modelando o tecido, para só depois que alcançasse os resultados passar os modelos para a escala humana. 





Para os homens o aspecto de suas roupas permaneceu o mesmo, no entanto algumas novidades apareceram. O Smocking passou a ser usado em ocasiões mais formais, surgiu o tecido Príncipe de Gales, os sapatos bicolores. O colete entrou em desuso e o chapéu da moda era o coco, eternizado no cinema na cabeça de Charles Chaplin.


Estilistas de destaque 1920 a 1929:
Gabrielle Chanel, Jean Patou e Madeleine Vionnet


#curiosidade
Apesar do surgimento do que hoje chamamos de “pretinho básico” ser de 1926, ano em que a revista “Vogue” publicou uma ilustração do vestido criado por Chanel - o primeiro entre vários que a estilista iria criar ao longo de sua carreira. Foi apenas nos anos 60 e início dos 70 que o pretinho tornou-se realmente famoso quando com elegância e feminilidade a atriz Audrey Hepburn, no filme “Bonequinha de Luxo”, de 1961,usou um pretinho básico assinado pelo estilista francês Hubert Givenchy.

Audrey vestindo o pretinho básico

"Uma mulher precisa de apenas duas coisas na vida: um vestido preto e um homem que a ame." Chanel


#dica de filme
Sou um pouco suspeito para falar desse filme porque simplesmente adoro, mas se você quer dar uma olhada nas roupas desta década eu recomendo o filme "Chicago". O filme é um musical, lançado em 2002, que se passa na década de 1920 e venceu 6 prêmios Oscar em 2003, incluindo o de melhor filme, melhor direção de arte e melhor figurino.


#fica a dica
Essa é pra você que gosta de Paper Dolls, abaixo segue algumas no maior estilo Art Decó que eu encontrei. Imprima, recorte e divirta-se!







Postagens mais visitadas deste blog

Estilistas Italianos

Anos 90